A própolis para o uso na medicina

Algumas espécies vegetais produzem substâncias que se concentram nas resinas e gomas que exsudam e que são capazes de combater vírus, bactérias e fungos. A abelha coleta esses exsudatos com a adição de enzimas, gerando assim a própolis, uma gota resinosa e balsâmica de estrutura complexa, que na colmeia é utilizada principalmente para desinfecção dos favos. (Chauvin, 1968)

Desde a antiguidade, esse produto foi utilizado empiricamente por civilizações com alto grau de desenvolvimento, como os egípcios, maias, gregos e romanos, sendo que nos últimos anos foram estudadas cientificamente em suas diversas ações farmacológicas que explicam as propriedades clínicas já comprovadas. (Ghisalberti, 1979)

A partir da década de 60 começa a ser conhecida a complexa estrutura do própolis e as suas principais propriedades farmacológicas.
(Villanueva, 1964)

Os componentes ativos mais importantes são: compostos fenólicos, flavonóides, enzimas, derivados do ácido benzóico, ácido cafeico, ácido e álcool cinâmico, benzaldeído, terpenos e óleos essenciais, bem como coniferaldeídos.(Popravko, 1975)

As principais atividades farmacológicas do própolis amplamente estudadas são: antimicrobiana (Meresta e Meresta, 1985), Anti-inflamatória (Dobrowolski, 1991), cicatrizante (Tsakoff, 1978), Imunomoduladora (Matsuno, 1997), Antioxidante (Rajan, 2001), Antitumoral, dentre outras (Ghisalberti, 1979), antiviral imunomoduladora (R. Veronez e cols., 1988).

Propriedades gerais da própolis (Efeitos)

Lista alfabética

01. Ativa os macrófagos e induz a citocinése e inibe o crescimento celular tumoral do intestino grosso;
02. Efeito aglutinante;
03. Alérgico 1;
04. Anti-resistência ácida a microorganismos;
05. Antialérgico 2;
06. Antibacteriano;
07. Antibiótico;
08. Antiblastomisite;
09. Anticlávos 3;
10. Anti-depressivo, tristeza, melancolia;
11. Anti-hemorrágico;
12. Anti-herpético;
13. Anti-umidade;
14. Anti-infeccioso, desinfetante;
15. Anti-inflamatório 4
16. Anti células leucêmicas;
17. Antimicrobiano;
18. Anti-feridas;
19. Anti-microbactérias tuberculosas;
20. Antimicótico;
21. Anti-edema;
22. Antioxidante 5;
23. Anti-parasitário;
24. Anti-proteolise;
25. Antisséptico;
26. Anti-espástico;
27. Anti-sudorífico;
28. Anti-estresse;
29. Anti-tricomonas (Vaginalis, gallinae, microti);O que é a própolis?
30. Anti-tumoral (citotoxicidade tumora ou inibição);
31. Anti-viral;
32. Balsâmico;
33. Cicatrização e regeneração de epitélios e endotélios;
34. Conservante;
35. Diminui o desejo de fumar e beber álcool;
36. Diminui a pressão sanguinea alta;
37. Diminui o nível de colesterol alto no sangue;
38. Diminui a pressão alta dos olhos (glaucôma);
39. Diminui a permeabilidade dos capilares através do incremento de sua força;
40. Diminui a fragilidade capilar 6;
41. Desodorante 7;
42. Depurativa;
43. Diminui a secreção gástrica através da incrementação da atividade histaminopéxica;
44. Diminui os efeitos colaterais da quimio e radioterapia;
45. Energizante, revitalizante, tônico;
46. Uso externo: Limpa e suaviza a pele, elimina as espinhas;
47. Atividade histaminopéxica 8;
48. Hipocolerético;
49. Ação imunomoduladora;
50. Incrementa a intuição e a vontade;
51. Incrementa a resistência do corpo a enfermidades infecciosas;
52. Intensifica a fagocitóse;
53. Anestésico local;
54. Mineralizante;
55. Nutritivo;
56. Fitoinibidor;
57. Previne e diminui a insuficiência pulmonar aguda;
58. Promove a elaboração de colágeno e elastina;
59. Pró-oxidante 9;
60. Protege o corpo contra as radiações;
61. Protege o corpo contra os efeitos negativos de venenos de insetos;
62. Espasmolítico;
63. Estimula a regeneração de tecido mamífero;
64. Estimula a mitóse e melhora a biosíntese de proteínas;
65. Estimula a respiração celular;
66. Estimula a ação citostática dos linfócitos através da inibição do crescimento das células tumorais. Através deste mecanismo a própolis diminui os efeitos colaterais da quimio e radioterapia.
67. Estimula a função desitoxicante do corpo (especialmente no fígado);
68. Estimula a imunidade do corpo;
69. Estimula a regeneração de epitélios, endotélios e membranas celulares.

1. Pode causar alergia até 3% de pessoas que tomam contato com alguma substância da própolis (especialmente o prenyl caffeato).


2. Também tem efeitos antiálergicos gerais (Não específico), através de sua atividade histaminopéxica dada pela quercitina.

3. Clavus: Engrossamento local da pele, usualmente nas mãos ou nos pés.

4. De acordo com o estudo recente da universidade de Oxford, a própolis tem uma ação anti-inflamatória duas vezes melhor que a aspirina.


5. Mackevicius, Lukas, Cerniauskiene, L.R. (1997)


6. Ação direta através da ação local dos bioflavonóides da própolis e ação indireta através da vitamina C -que é realçada pelas substâncias da própolis-.

7. (Prisich, 1981)


8. A própolis incrementa a habilidade do sangue para bloquear a histamina.

9. Sforein, José Mauricio, Kaneno, Ramón, Funari, Silvia Regina Cunha (1997).